segunda-feira, 9 de abril de 2012

Acionando a descarga

Ela vem e parece que nunca foi. Ela vai e parece não voltar mais. Ela volta e eu a quero o tempo todo aqui. Não, não comigo. Mas a uma distância da qual eu possa enxergar e sentir o cheiro que fica no ar quando passa.

Só quero isso.
Todos os meses eu só quero um braço de quatrocentos quilômetros de comprimento para abraçar e acalentar aquela garotinha quando ela me manda mensagem no meio da madrugada alegando uma dor, uma tristeza ou uma paixão e outras alegrias. Sou a mãe orgulhosa, a tia perversa, a amiga confidente, a vó que faz bolo.

Sou a irmã que acionou a descarga hoje cedo enquanto trabalhava.

Um comentário:

enD disse...

Eu não posso chorar mais hoje, Cal :/