quarta-feira, 23 de março de 2011

Amo-te tanto! E nunca te beijei...

Sim, este é um trecho do poema Versos Que te Fiz de Florbela Espanca que li no blog Rascunhando a Vida da Gabi Nunes, uma grande amiga. Eu li seu blog hoje durante meu trabalho. E justo o verso "Amo-te tanto! E nunca te beijei..." estava em negrito. E posso ser sincera? Me identifiquei.



“- A moça do copo, em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente do quadro a criar laços com os que estão presentes...” Neste momento eu estou um pouco a la "menina do copo" do Fabuloso Destino de Amelie Poulain.



Estou fugindo dos lábios que ficam entreabertos quando olha para mim. Estou fugindo daquele rosto que se abre quando eu apareço e tento não perceber quando ele alisa o cabelo. Estou fingindo não enxergar que as sobrancelhas dele levantam enquanto eu falo. Para falar a verdade, eu gosto do fato de ele se arrumar para me ver e do modo como o copo gira na mão dele, mas eu fujo da reciprocidade dos interesses. Eu descobri que meu contentamento é assisti-lo passar por mim sem ao menos olhar em meus olhos.








Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que a minha boca tem pra te dizer!
São talhados em mármore de Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer.

Têm dolência de veludos caros,
São como sedas pálidas a arder...
Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que foram feitos pra te endoidecer!

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda...
Que a boca da mulher é sempre linda
Se dentro guarda um verso que não diz!

Amo-te tanto! E nunca te beijei...
E nesse beijo, Amor, que eu te não dei
Guardo os versos mais lindos que te fiz!

2 comentários:

Gabi Nunes disse...

Cal, muito obrigada por prestígiar meu blog aqui. Estamos todas apaixonadíssimas e relutantes, acho que a fase do mistério nos atrai mais do que deveria... Bjus

Vinicius disse...

Todo elemento pausado tem seu momento único... .... .... ....