terça-feira, 25 de outubro de 2011

A sutil motivação do novo

O que me faz acordar todos os dias é saber que existe uma novidade durante aquelas tantas horas que ficarei acordada. Seja para dar oi para um gordinho bonitinho com cara de nerd que eu vi passar pela avenida de uma cidade que não é minha, seja entrar na agência e dar de cara com meu chefe pedindo um planejamento para uma empresa que foge da minha zona de conforto ou seja minha mãe ligando dizendo que começará a fazer uma receita nova de bolo com sabor diferente às 16h e quando eu chegar ele estará quentinho.

A novidade é que me faz criar falsos acasos para passar pela mesma avenida e tentar encontrar aquela mesma face que eu não encontrei mais, que ativa a minha criatividade mais mirabolante para um projeto que não tem nada a ver com meus costumes ou querer chegar logo em casa para experimentar aquele novo sabor do velho bolo de chocolate.

Acho que minha motivação é gerada a partir do sentimento inédito que eu crio em coisas cotidianas.

Um comentário:

enD disse...

Esse sentimento inédito criado em cima de coisas cotidianas me faz pensar no que eu sinto aqui.
Sinto tanta saudade da mesmice, que isso me motiva a fazer tudo de maneira perfeita e pensada, para que não haja problema algum em ir para casa e não ter mais nada pra pensar aí além de curtir vocês.

Eu te amo, irbã!